Enredos Grande Rio - 1992 "Águas Claras Para Um Rei Negro"

No ano de 1992, pedimos  axé para o rei maior e, ainda no grupo de acesso, fizemos da sapucai o nosso quilombo,  ganhando o campeonato e subindo de vez para o grupo especial. 

Esse ano foi muito especial para todos da nossa escola, o enredo era: "Águas claras para um rei negro",  um carnaval que retratava a devoção do sagrado a meio de Oxalá, uma forma de pedido de paz preso na garganta desde a época da escravidão. 

O excepcional espetáculo foi assinado por Lucas Pinto e Sônia Regina; a presidência era dirigida pelo nosso atual presidente de honra,  o mestre Jayder Soares; e o samba, que é aclamado e apontado por muitos como um dos melhores do nosso repertório , foi composto pela parceria de G. Martins, Adão Conceição, Barberinho, Queirós, e Nilson Kanema. 

 

images (2).jpg

(Imagem da Internet) 

 

Letra do Samba:

 

É hora de seguir com fé

E pedir axé, para o deus maior

Chega, de violência, sofrimento e dor

O Pelourinho ainda não findou

Para os ocultos opressores da nação

Há de vir um negro rei, para purificar

Nossa libertação com as águas de Oxalá

Sapucaí, meu quilombo (vou cantar)

Grande Rio é a bandeira (vou lutar)

Se é isto que nos resta

Vamos fazer nossa festa

Nos costumes de além-mar

 

Tem frutos da natureza

É bom demais (bis)

Vamos dar em oferendas

Para o rei dos Orixás

 

Todo mundo quer saber, quer saber

Da real libertação

O anseio de um povo

De nascer um Brasil novo

Livre dessa servidão

Será, que quem traçou nosso caminhos

Deixou outro pergaminho pra nova libertação

Voa divina pomba da paz, igualdade vê se traz

Para todos eu espero

E quando esse milagre então fluir

Todos vão se juntar se produzir

Nas cores verde e amarelo

(Porque)

 

Para ser livre

Nunca é tarde demais (bis)

Onde há fé e esperança

A crença não se desfaz 

 

Samba enredo 2018 GRANDE RIO