Série Quesitos - Enredo

Salve! Salve Caxias!

 

Dando continuidade a nossa Série Quesitos, hoje eu trago para vocês, o Quesito Enredo. Segundo o Manual do Julgador (ano 2016), Enredo é a criação e apresentação artística de um tema ou conceito. E para conceder notas de 9,0 a 10,0 para este Quesito, o julgador deverá considerar:

 

- Concepção (valor do sub-quesito de 4,5 a 5,0 pontos) que diz respeito a ideia básica apresentada pela Escola e o desenvolvimento teórico do tema proposto.

- Realização (valor do sub-quesito de 4,5 a 5,0 pontos) que diz respeito a capacidade de compreensão do enredo a partir da associação entre o tema proposto e o seu desenvolvimento apresentado na avenida através das fantasias, alegorias e outros elementos plásticos visuais; a apresentação sequencial das diversas partes (alas, alegorias, fantasias) que irá possibilitar o entendimento do tema proposto de acordo com o roteiro previamente fornecido pela escola, além da criatividade.

 

Trazendo este conceito para a realidade do Carnaval 2017, eu vou contar para vocês a história do nosso enredo desse ano: Ivetdo rio ao Rio! Muitas curiosidades que com certeza vocês ainda não conhecem.

E adivinhem sobre quem vamos falar bastante portanto? Claro, ela! Ivete Sangalo

 

  Figura 01: Ivete Sangalo, enredo Carnaval 2017 da Grande Rio.

ivgr.jpg

 

   Fonte: Grande Rio, 2016.

 

Nosso enredo foi desenvolvido por dois gênios do universo carnavalesco chamados: Fábio Ricardo, carnavalesco e Professora Helenise Guimarães, historiadora. Fábio Ricardo começou a carreira como aderecista, percorreu uma longa trajetória até trabalhar como assistente de grandes carnavalescos como Max Lopes e Joãosinho Trinta. Assinou o primeiro enredo já como carnavalesco em 2008 na Acadêmicos da Rocinha onde ficou por 3 anos, indo depois para São Clemente onde ficou por mais 3 anos e há 4 anos está na Grande Rio. Foi apontado pela carnavalesca Rosa Magalhães como seu sucessor no cenário do carnaval em uma entrevista concedida à Revista Veja Rio 20 anos.

  

Helenise começou no mundo do carnaval aos 18 anos, também como aderecista, fez graduação em pintura na Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, onde também fez Mestrado e Doutorado em Artes Visuais. Atualmente é professora da Escola de Belas Artes da UFRJ onde leciona disciplinas como História da Arte e Cultura Popular. É líder do Núcleo de Estudos Carnavalescos e Festas do CNPQ onde desenvolve pesquisa sobre cultura popular, carnaval, entre outros. Somado a isso carrega a experiência de 10 anos como Julgadora de Alegorias e Adereços da LIESA de onde saiu em 2014.

 

Os dois se conheceram dentro do contexto carnavalesco, mas estreitaram relacionamento durante as aulas na Escola de Belas Artes da UFRJ, onde Fabinho é aluno e Helenise, professora. Já ciente que o enredo do carnaval desse ano seria Ivete Sangalo desde novembro de 2015, em março de 2016, Fabinho fez o convite para professora trabalhar com ele como pesquisadora e historiadora do seu enredo, o que foi um casamento perfeito.

Basicamente, fica a professora com a incumbência de pesquisar sobre tudo que envolve o enredo e Fabinho de traduzir essa pesquisa em criatividade e cena plástica. 

 

  Figura 02: Carnavalesco Fábio Ricardo e Professora Helenise Guimarães.

Helenise e Fabinho.jpg

   Fonte: Grande Rio, 2016.

 

Para a pesquisa que serviu literalmente de alimento para a mente criativa de Fabinho, a professora Helenise consultou largamente a internet, assistiu todos os DVDs de Ivete Sangalo, leu mais de 20 livros sobre cultura baiana, carnaval, entre outros e 3 dissertações de Mestrado sobre a vida de Ivete  uma delas intitulada As Donas do Canto, sobre Ivete, Daniela Mercury e Margareth Menezes. 

 

Baiana, Helenise já conhecia a lenda da serpente dos olhos de fogo, que eu explico logo abaixo, e munida de informações angariadas principalmente no livro Ivete Sangalo - Pura Paixão, Fabinho e ela marcaram uma entrevista com a cantora.

 

Essa entrevista durou mais de 4 horas, de 19:30 às 23:40, e foi concedida em um hotel na Barra da Tijuca onde Ivete estava hospedada. Durante a entrevista, Ivete se emocionou muito, chorou, mas fez questão de ressaltar que chorava devido as lembranças que eram muitas. S

Relatou todos os pontos que julgava serem importantes levar ao conhecimento do carnavalesco e da historiadora, como a lembrança da terra seca do sertão, da caatinga, dos banhos nas águas do rio São Francisco, a influência do frevo da mãe pernambucana, festeira nata que pulava nos blocos de careta, do pai designer de joias, caixeiro viajante e sanfoneiro, dos saraus musicais que os dois promoviam em casa, das festas de São João, do primeiro violão que o pai trouxe pra ela...

 

Seguiu contando sobre a mudança para Salvador aos 16, 17 anos para concluir os estudos. Do começo difícil, venda de marmitas, trabalho em shopping, o início como cantora cantando à noite em barzinhos e posteriormente o começo da sua relação com o axé music em 1989 através de músicas como pombo correio no trio de Moraes Moreira, blocos como Ilê Aiyê, Apache do Tororó, Filhos de Gandhi, Olodum e cantoras como Margareth e Daniela.

A partir daí é uma história de sucesso que vocês já conhecem: Banda Eva, trio elétrico, carreira solo, carreira internacional, programas de Tv...Grande RioCaxias!

 

Após a entrevista, Fábio e Helenise apresentaram a Sinopse do Enredo, uma espécie de resumo do que pretendem mostrar na Avenida, que encontra-se inclusive disponível no site da LIESA e que serviu de material de pesquisa e estudo para os compositores do samba enredo.

 

Juntos, Fábio e Helenise, construíram o doce enredo do Carnaval 2017 da Grande Rioque tinha como propósito contar a trajetória de vida de uma das maiores artistas brasileiras. Eles utilizaram como fio condutor a vida de Ivete, mas enriqueceram ainda mais essa história com uma viagem cultural pelo território baiano, sobretudo de Juazeiro.

 

E é nesse contexto, que respondo a pergunta da fã da Ivete, Thais Jane, que perguntou no nosso facebook o que queria dizer "Olhos de fogo da serpente encantada". 

 

Existe uma lenda em Juazeiro, que Ivete se lembra com uma visão de menina, que há muito tempo atrás, uma menina da cidade, detentora de grande beleza, perdeu a hora da Ave Maria admirando sua beleza no reflexo das águas do rio São Francisco. Quando deu 18 horas, no badalar do sino, ela se transformou em uma gigante serpente e foi morar na Ilha do Fogo, entre Juazeiro e Petrolina, iluminando as noites sem luar. Muitos barqueiros e pescadores afirmam terem visto os focos de luz que vem dos olhos da serpente - Olha aí Thais, os "Olhos de fogo da serpente encantada". A lenda diz também que apesar da serpente assustar lavadeiras, pescadores e navegantes, Nossa Senhora das Grotas, padroeira de Juazeiro, amarrou a serpente com 3 fios de seu cabelo, mas 2 já arrebentaram causando inundações terríveis.

 

E aí eu pergunto a vocês: no enredo do Fabinho, adivinhem na mão de quem está este terceiro e último fio dominando a serpente com seu canto e energia?

 

Lindo né?! SEu disse que eles eram geniais! 

 

Fica portanto explicado nosso enredo: Ivete do rio ao Rio. Do rio São Francisco, em Juazeiro, cidade natal de Ivete, ao Rio de Janeiro, mais especificamente a Caxiascidade que a abraçou!

 

Eu acho que por essa foto de Ivete no dia 3 de setembro, dia da final da escolha do samba enredo, você percebe o quanto ela está realizada com essa linda homenagem que a Grande Rio está prestando a uma das maiores cantoras do Brasil!

 

  Figura 03: Ivete Sangalo Plena O popular.jpg

 Fonte: Site O Popular.

 

 

Eu sei que ficou extenso meus amores, mas acreditem, eu cortei tanta coisa! rs Falar de toda luta e vitória dessa mulher para se tornar a nossa Ivete Sangalo e ao mesmo tempo de todo o trabalho e seriedade com que esse Enredo foi construído, podem acreditar, não é tarefa fácil! 

 

No dia que eu tive o privilégio de ouvir toda essa narrativa com ainda mais detalhes da boca do Fabinho e da professora Helenise, as lágrimas me rolavam e eu chorava feito criança. É uma história muito linda, de uma pessoa que é gente da gente, que veio do sertão nordestino, que poderia ter tido um destino como o de qualquer um de nós, mas que tem uma estrela que brilha incessantemente e que alumia o nosso caminhar.

 

O mais lindo está sendo ver que essa história com um seio familiar tão forte e presente está sendo retratada com muito respeito, carinho e fidelidade por todos aqueles que trabalham nesse Enredo.

 

Espero que eu tenha esclarecido muitas das dúvidas e curiosidades de vocês! Mas caso você tenha alguma pergunta ou comentário, escreve pra mim, no email: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it. ou no meu instagram criado só para essa comunicação e divulgação:  @gisecurvello.

 

Da parte plástica, que condiz a toda criação do Fabinho, ou seja, de como essa linda história será contada na Avenida, é claro que eu não posso falar! Vocês terão que aguardar até o grande dia para comprovarem O que essa baiana tem! S

 

Beijos tricolores,

 

Gisele Curvello

 

 

#GrandeRio #Caxias #Carnaval201#IveteÉgrandeRi#EuAcredit#IveteDorioaoRio

 

Samba enredo 2017 GRANDE RIO