Conheça mais - Mestre Thiago Diogo

Poucas tardes podemos ter a certeza que tivemos uma grande conversa, bem mais, um grande aprendizado. Quem me deu a honra de passar quase que um dia inteiro para que eu pudesse aprender tudo si e um pouco mais sobre o seu segmento foi o mestre de bateria mais divertido e técnico que tive o prazer de conhecer, Thiago Diogo!

 

Grande-Rio_EnsaioTécnico_2017_001-1.jpg

(Imagem: site Carnavalesco)

 

Thiago Diogo de Souza diz que começou a sua vida carnavalesca no “Aprendizes do Salgueiro”, escola mirim da nossa co-irmã G.R.E.S. Acadêmicos do Salgueiro. Porém, buscamos uma visão mais antiga ainda, época que lembra de seu pai e a relação de amor que ele tinha com a dona da águia altaneira, “Meu pai era muito apaixonado pela Portela, chorava de emoção quando via a escola entrar. Hoje em dia, entendo esse sentimento!”. 

Assim, foi questão de tempo a sua relação com o mundo deste espetáculo, ainda mais por outra peça fundamental em sua trajetória, sua avó, que foi quem deu o seu primeiro tamborim: “Minha avó era baiana do salgueiro, e os ensaios da escola mirim coincidia de ser no mesmo dia da escola mirim”, o caminho já estava trilhado!

 

thiago-diogo-e-paloma-bernardi_1_334084_151997-998x700.jpg

(Imagem da internet)

 

Quer uma curiosidade bacana sobre o dono do apito maior da nossa mãe Grande Rio? Thiago estudou piano clássico, tá achando que esse fato não muda muita coisa? Claro que muda!

A base musical deu a ele, ainda muito jovem, uma estrutura para toda a sua trajetória, fato que ele exclama com orgulho: “Eu sou um dos poucos que sabe ler partituras!”.

Toda essa sua bagagem, mesmo com apenas dezesseis anos de idade, lhe rendeu ser diretor da bateria do mestre Louro, já no Salgueiro, época que ele lembra com carinho, que fez diversas amizades, quer saber quais? Diga, Thiago: “Essa época era muito bacana também, foi lá que conheci o Emerson, Sidclei e outras pessoas que me acompanham até hoje!”.

 

Depois de muito aprendizado, o jovem profissional autodidata, característica nítida de sua personalidade, independência, foi acompanhar o mestre Louro na Porto da Pedra, escola que o mito encerrou a sua carreira e depositou as suas fichas no Thiago, que estava pensando em abandonar o mundo das baterias, mas o destino foi mais rápido!

“Eu tinha acabado de voltar de uma viagem, não queria mais o carnaval, não sei. Mas o mestre Louro me ligou do hospital, e pediu que eu assumisse. Já pensou na grande responsabilidade que eu tive? Assumir o posto do meu grande mestre e com uma escola no grupo especial. Isso tudo, ele já tinha fechado na escola e eu nem sabia, era mestre e nem sabia”, e assim foi, Thiago ainda se orgulha de outros fatos que conseguiu no tigre, por exemplo, ser o mestre de bateria que mais juntou ponto na história da agremiação e, em seu último ano, pela comunidade querer montar uma chapa em seu favor para ser presidente da escola.  Isso não é para qualquer um. (risos)

 

Porém, desafio também o move, foi em 2014 que foi convidado para ficar a frente da bateria da Ilha do Governador.

 

GR.jpg

(Imagem da internet)

 

Depois do termino do carnaval de 2014, a nossa Invocada ganha um novo mestre, Thiago Diogo chega até a nossa mãe Grande Rio para o carnaval de 2015, “A Grande Rio É Do Baralho”, enredo desenvolvido por Fábio Ricardo!

Para começar com tudo, a sua equipe veio representando a carta do sol do baralho cigano, fazendo efeitos especiais durante a avenida, como chuva de papel picado!

 

Já em 2016, enredo sobre a cidade de Santos e o esporte que cerca o local, o arbitro, fantasia que veio vestido, alcançou os seus quarenta pontos, que veio em prol de muito trabalho e ensaio, “Eu sou focado na nota máxima”!

 

JHAM2206.JPG

(Imagem da internet)

 

Outro ponto curioso sobre o jovem de 35 anos são as suas superstições no dia do desfile, e uma que chama a atenção, acho que o ponto que você ver que ele não é apenas um Shrek –personagem que o comparam-, ele entra na avenida com uma coisa na cabeça, em poder abraçar todos no final com a mesma animação –e até com um pouco de alívio!- na dispersão!

Visão que só se ratifica quando ele deixa a seguinte mensagem para todos os componentes: “Que consigam ser coroados por tudo que a gente trabalhou e esperou. Que as pessoas entendam que a gente esta preparado para isso. Esperem a invocada esse ano!”

 

mestre-thiago-diogo_foto-irapuã-jeferson.jpg

(Imagem da internet)

 

Na minha ideologia, sempre segui alguns pilares: aprender, saber reconhecer e saber louvar o trabalho alheio. Em cada segundo, percebi os mesmos mandamentos em seu olhar, em falar de cada um que passou e os que estão em sua vida profissional ou pessoal, agradecer o Tuninho, que nomeou como anjo da guarda; a sua atual diretoria e a antiga; saber reconhecer o valor dos mestres que o antecedeu; o valor que seu pai, avó e avô teve em sua trajetórias; e, talvez o mais marcante da tarde e o principal, saber reconhecer a importância de cada segundo vivido que já passou.

 

Por isso, digo e ratifico, muito obrigado pela tarde!

Samba enredo 2018 GRANDE RIO