Grande Rio participa da passeata ‘contra a injustiça em defesa do Rio’

Um dos assuntos mais falados no momento é a questão da distribuição dos royalties do petróleo Fluminense. A Grande Rio em coerência com esta justa revindicação levará para a Sapucaí em 2013 o enredo ‘’Amo o Rio e vou a luta; Ouro negro sem disputa’’. O Rio de Janeiro na posição de estado produtor de 80% do petróleo nacional, sofre com o ônus da extração petrolífera no estado e com isso precisa e revindica que os Royalties seja destinado ao nosso território para que possamos arcar com todos os efeitos colaterais que esta extração petrolífera poderá causar aqui.

Para exemplificar o grande prejuízo que o estado do Rio poderá sofrer com a nova distribuição dos Royalties o jornal O Globo divulgou no dia 10 de novembro um percentual mostrando a participação destes Royalties na receita de algumas cidades fluminenses. Municípios como São João da Barra, Campos e Rio das Ostras terão mais que a metade de sua receita comprometida dependendo da decisão da presidenta Dilma Rousseff.

Este fator que decide o destino dos royalties poderá implicar diretamente na vida dos fluminenses, como as autoridades que cuidam da exploração do petróleo, de esportistas, de aposentados e pensionistas e muito mais pessoas e empresas de nosso estado.

O governo do estado do Rio juntamente com diversas ONG’s promovem uma passeata na próxima segunda-feira dia 26 de novembro, às 14h na Candelária, centro do Rio, onde pretendem reunir boa parte da população carioca para protestarem contra a distribuição dos royalties. Este movimento tem o objetivo de sensibilizar a presidenta Dilma Rousseff e fazê-la vetar o projeto do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), que altera a distribuição do dinheiro dos royalties do petróleo de áreas já licitadas e em exploração. Como já dizia a emenda de 2009 do deputado Ibsen Pinheiro (PMDB-RS). Sobre a futura decisão da presidenta, o governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral declarou:


O Rio de Janeiro vai até perder no futuro, mas perde diante de uma nova distribuição (de royalties). Agora, com o que já foi leiloado, com o que já foi contratado, o que já faz parte das receitas do Estado, é uma violência sem tamanho – afirmou o governador.

A Acadêmicos do Grande Rio sempre levou para a Avenida enredos culturais e de interesse público. Em 2013 a escola de Caxias vai levar para a Sapucaí mais que um enredo, ela vai mostrar ao mundo o seu apoio aos direitos do Rio de Janeiro, além de deixar claro a importância para o estado em receber estes Royalties. E neste caminho, que levará ao carnaval 2013, a Grande Rio já firma suas vozes e tamborins na defesa desta questão; A bateria Invocada do mestre Ciça vai participar da passeata organizada pelo governo do estado no centro do Rio na próxima segunda-feira dia 26 de novembro, às 14h na Candelária. Cerca de 300 ritmistas e a velha-guarda da tricolor de Caxias vão estar presentes nesta passeata apoiando o estado e ratificando o ideal de seu enredo para 2013.

A campanha para convocação de pessoas para a passeata ‘contra a injustiça em defesa do Rio’ já bate recordes em redes sociais na internet e promete levar artistas, personalidades, autoridades políticas, músicos e esportistas às ruas do centro do Rio.

Conversamos com o presidente da Grande Rio Edson Alexandre que falou mais sobre a participação da Grande Rio na passeata da próxima segunda-feira, 26 de novembro:

– A Grande Rio anteviu um problema sério. O negócio estourou fazem dois anos quando um senador resolveu que tinham que tirar os royalties do Rio de Janeiro por egoísmo e politicagem. A Grande Rio temendo uma posição desfavorável ao Rio de Janeiro trouxe o polêmico enredo sobre esta questão dos royalties do petróleo no estado. Não é um enredo de patrocínio, ninguém veio aqui para dar dinheiro para a escola falar disso, e foi a OMPETRO (Organização dos municípios produtores de petróleo) que nos deu um apoio. É muito importante os royalties para a economia do estado do Rio de Janeiro, e a Grande Rio, a convite do governo do estado, vai participar desta passeata no próximo dia 26.

Por quê a lei poderá prejudicar o Rio?

Por 286 votos a favor e 124 votos contra, o texto de Vital do Rêgo aprovado pela Câmara no dia 6 de novembro estabelece que estados não produtores recebam 20% dos royalties até 2020, o mesmo percentual destinado à União. Municípios produtores, como o Rio e Espírito Santo, ficam com 15% em 2013, que serão reduzidos progressivamente até chegar a 4% em 2020. Estados não produtores levam 21% em 2013, mas essa fatia cresce até chegar em 27% e em 2020.


Além disso, o projeto de lei não contempla compensação, de 2013 a 2020, de eventuais prejuízos com perda de receita em relação a 2011 e exclui os produtores do fundo especial dos estados e municípios. A presidenta Dilma Rousseff tem até o dia 30 de novembro para decidir sobre o projeto de lei.

Por tanto todos estão convidados e convocados para participarem deste movimento a favor dos direitos do Rio. Na próxima segunda-feira dia 26 de novembro, às 14h na Candelária, Centro do Rio
.

Fotos: Divulgação
Fontes de pesquisa:
www.diariodemocratico.com.br
www.emdefesadorio.com.br
www.g1.com.br
Arte: David Rangel
Redação: Renan Calabri

Samba enredo 2018 GRANDE RIO