AESM-RIO realiza Seminário de Planejamento Estratégico

A AESM-RIO, Associação das Escolas de samba mirins, realizou no último dia 17 de setembro, o Seminário de Planejamento Estratégico das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro. O evento foi realizado no centro de referência do artesanato brasileiro (SEBRAE-RJ), na Praça Tiradentes, centro do Rio e foi uma realização do Núcleo de Estudos de Economia e Cultura.

Edson Marinho, reeleito em maio deste ano à presidência da AESM-RIO por mais 3 anos, informou ao site da Grande Rio a importância que ele enxerga neste evento para todas as Escolas de Sambas mirins do Rio de Janeiro:

– Este evento é um avanço muito grande para o samba mirim, a associação existe desde 2002 e cada ano ela vem crescendo, e com este seminário estamos saindo daqui muito esperançosos, a partir de hoje acreditamos que vamos ter mais parceiros, acreditamos que vamos ter menos dificuldade para realizar o desfile, queremos levar as crianças vestidas decentemente na avenida, todas calçadas. Estamos muito felizes com o dia de hoje, a Camila Soares, presidente da Pimpolhos, é uma das pioneiras, batalhou muito em prol de nossa causa. Hoje as Escolas de samba mirins estão dando um grande passo.

Este Workshop reuniu, em um dia inteiro, diversos convidados, diretores das Escolas envolvidas, autoridades e dirigentes. Grandes personalidades do samba e cultura participaram e contribuíram nestas atividades culturais, como o Presidente da LIESA, Jorge Castanheira; O Presidente da AESM-RIO Edson Marinho; O Coordenador Executivo do Núcleo de Estudos da Economia e Cultura, Luiz Carlos Prestes Filho; Um dos maiores historiadores da história do carnaval, Hiran Araújo; A Presidente da Pimpolhos da Grande Rio, Camila Soares, entre outros.

O seminário foi realizado para permitir a implementação de políticas públicas e privadas visando o aproveitamento pleno desta manifestação cultural que é um importante fator de desenvolvimento econômico e social do carnaval do Rio.

Em conversa com o site da Grande Rio, o Coordenador Executivo do NEEC, Luiz Carlos Prestes Filho, nos deu mais detalhes sobre a realização deste seminário:

– Antes de mais nada eu queria dizer que pra mim é uma honra dar um depoimento para o site da Grande Rio, meu pai foi homenageado em 1998, na ocasião se ele estivesse vivo estaria completando 100 anos de idade, foi uma das maiores homenagens que ele recebeu, então vai ai meus agradecimentos ao senhor Jayder Soares, e eu não posso deixar de agradecer em memória ao Messias Soares, que foi meu grande amigo e parceiro em muitos momentos e também agradecer ao presidente Helinho. Foi uma homenagem inesquecível. O que devemos fazer aqui hoje é reunir as Escolas de samba mirins do Rio de Janeiro para pensar neste momento onde a humanidade está saindo da sociedade industrial e entrando na sociedade do conhecimento. É muito importante pensar na aquisição dos recursos financeiros para as Escolas de samba mas antes de mais nada temos que ter a noção da gestão deste mundo das Escolas de samba mirins. É um planejamento que vem para definir os gargalos e impedimentos que estão a frente das escolas de samba mirins que muita vezes impedem um sucesso harmonioso da atividade principal que é o desfile e diante de tudo isso devemos pensar em soluções, estabelecendo metas e prazos. A educação é uma ferramenta fundamental para você modificar os parâmetros da vida.

O Seminário visa construir um documento que aponte as potencialidades das atividades promovidas pela AESM-RIO viabilizando estratégias que auxiliem no desenvolvimento do trabalho voltado para a infância e adolescência.

Atualmente são 17 escolas filiadas à AESM-RIO. Suas atividades em geral são voltadas para ações de cunho social com crianças ocupadas em trabalhos sócio-culturais. A maioria das escolas de samba mirins cariocas estão ligadas a uma escola mãe e, todo ano, desfilam no sambódromo, envolvendo 35 mil crianças neste espetáculo. O carnaval é uma manifestação cultural que todo ano traz uma média de 750 mil turistas para a cidade, movimentando uma economia de mais de 550 milhões de dólares.

A G.R.C.E.S.M. Pimpolhos da Grande Rio criada em 2003, vai levar para a Avenida no próximo ano o enredo “As maravilhas da pequena África”. Ela será a 12ª Escola Mirim a entrar na Marquês de Sapucaí no dia 17 de fevereiro de 2012, sexta-feira.

– A importância de nos planejarmos como um grupo é porque não adianta uma Escola ou duas evoluírem e o resto não evoluir, pois nós somos um bloco de Escolas. E pra isso tem que se traçar metas, pensar o que está faltando, quais são as dificuldades, os problemas, as oportunidades, como podemos juntos crescer. Eu acho que é a primeira vez que olhamos pra Escolas mirins e entendemos a importância dos números que representamos, entendemos que somos o futuro do carnaval e como o mercado vai poder entender e responder isso com recursos necessários.

Informou a Presidente da Pimpolhos Camila Soares.

Os resultados das atividades propostas no seminário são importantes para consolidar um documento que mostre os caminhos do carnaval-negócio, sem abandonar seus propósitos comunitários e sociais.

Redação: Renan Calabri / Yuri Soares

Samba enredo 2017 GRANDE RIO